eu-oficial-2019_orig.jpg

Oi,

Sou Gustavo Mokusen

logo-1.png

Gustavo Mokusen é Monge Zen Budista e coordena o Centro Zen Flor de Lótus.

Possui ampla formação acadêmica, que inclui pesquisas científicas de ponta e o desenvolvimento artístico e humano.

Cursou a renomada Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) de 1992 a 1995. Graduou-se em Física pela UFMG no final da década de 90, concluiu a pós-graduação em Física Quântica e especializou-se na NASA (Marshall Space Flight Center, Al – EUA) em Física Aeroespacial, tendo também participado do Programa em Fontes Alternativas de Energia na Fachhochschule Aachen (Jülich, Alemanha). Também é pós-graduado em Gestão Estratégica de Pessoas. Desde 2005 atua como palestrante, e já realizou palestras e seminários em grandes órgãos públicos e empresas privadas, como Petrobrás, UFMG, TRE-MG, Rede Pitágoras, PUC, Usiminas, Direcional Engenharia, Novo Nordisk, dentre outros.

Iniciou o treinamento formal da escola Zen Budista em 1999. Participou de inúmeros retiros, grupos de prática e seminários. Praticou intensivamente a meditação zen em mosteiros no Brasil e Alemanha. Em 2004 foi convidado para realizar um treinamento no Templo Tenryuji, no Japão, e lá recebeu a ordenação como Monge Zen do superior do Templo, Abade Sassagawa Kosen Roshi. Recebeu também o nome monástico “aquele que realizou o silêncio” -  em japonês "Mokusen".

Retornando ao Brasil foi membro fundador da Associação Cultural Oriente Ocidente, da qual é o atual Vice Presidente. Atuou diretamente nos trabalhos de fundação do primeiro templo zen de Belo Horizonte, o Templo Zen das Alterosas. Em 2017 realizou a cerimônia de Combate do Dharma (Hossenshiki) no Mosteiro Zen de Ibiraçu/ES, perante uma comitiva de 12 monges japoneses, tornando-se assim o primeiro "Shuso" (monge líder) na história daquele mosteiro.

Em 2016 criou o Método Sati de desenvolvimento da Atenção Plena, que usa a meditação como principal ferramenta e que pode ser aplicado em qualquer ambiente, como prática de prevenção do sofrimento mental (ansiedade, depressão, estresse) e manutenção da saúde física e mental.

O Método Sati foi aplicado em vários órgãos públicos e privados, tendo sido avaliado por uma equipe de médicos e psicólogos, sendo que apresentou resultados significativos na redução do sofrimento mental de participantes (75% de redução, medido pelo SRQ-20 da OMS).

Comunidade 100% GRATUITA

[Acesse grupo WhatsApp].png